Rafael Gomes no HAHAHA

07/09/13

Entrevista Crail com Emanoel Enxaqueca

Flavio Samelo fotografa Daniel Marques
A Crail bateu um papo com Emanoel Enxaqueca.
Saiba mais sobre o Crailer


E Ae Enxa conta pra gente como foi sua entrada para a Crail Trucks?

Foi há uns 11 anos atras, eu tinha vindo a SP para assistir o mundial de skate que a Crail promoveu, e na época o Manoel Coimbra que cuidava do time me fez o convite de entrar para o time e de lá pra cá vem sendo cada vez mais construtivo essa parceria...



Como ativista do skate conta para nós a importância dos espaços públicos para a prática, e como Praça XV funciona a favor da sociedade.

Grande parte da sociedade ainda vê o skate por um lado negativo e outros pelo esporte, e na real para nos profissionais é muito além do que isso, faz parte do nosso dia-a-dia.
Defini o nosso estilo de vida e a forma de enxergar o mundo por ai a fora... Desde da arquitetura a cultura local por onde passamos, sempre em busca de boas imagens em lugares perfeitos nas ruas.
E no caso da Praça XV foram muitos anos de repressão e muitas discussões até no dia que a galera local começou a se unir e organizar os manifestos e mostrar o lado bom da gente utilizar o espaço público, que também é de direito nosso, como cidadãos que pagam impostos absurdos.



De onde veio o apelido “ Enxaqueca”?

Surgiu bem nos primeiros dias que pisei no skate e fui parar na casa do Jorge Zunga que tinha uma mini rampa nos fundos da casa dele, e como na época passava num canal um desenho tosco que se chama Garoto Enxaqueca, e fui comparado com o tal personagem e apelido não se escolhe né. Kkk.



Sua Cabeça é seu ponto gravitacional?

Não sei? Pergunte ao um físico.



Se pudesse voltar no tempo pra que ano voltaria?

Nos anos 50,pra viver o puro e verdadeiro skate... No business.



Qual sua lembrança mais antiga que o skate estava presente?

De virar o dia e a madrugada andando de skate com os amigos e se virando no improviso da rataria.



Dizem que você nasceu numa Mini-Ramp, é verdade?

Cresci numa cidade que sempre teve boas rampas (bowl´s e miniramps) e os meus primeiros passos no skate foi em transições, sempre acompanhado pelo Zunga, até um dia descobrir a Praça XV e o skatepark do aterro do flamengo, e com isso fez eu buscar novos terrenos e horizontes a serem explorados.



Rio de Janeiro ou Porto Alegre?

Amo minha cidade RJ e amo minha mulher gaúcha, então vivo entre as duas cidades e as demais que servem para produzir boas imagens... Procuro viver em movimento, sempre explorando nos terrenos.



Quais seus projetos pro futuro?

???,???,??? e o Crailers.

TEXTS BY Crail Trucks

AT point of view

SHARE THIS POST

BACK

FACEBOOK
TWITTER
GOOGLE+
PINTEREST
E-MAIL